O FIT

SOBRE O 2º FIT

O sistema tributário brasileiro é composto por mais de trinta tributos, se considerarmos os impostos, taxas e contribuições vigentes no país. Especialistas da área consideram essa quantidade um exagero, o que contribui para a complexidade das normas que regulamentam os tributos.

O 2º Fórum Internacional da Tributação – FIT visa a interagir, com a comunidade, na organização política, social e econômica do nosso país, de modo a sugerir modelos de tributação que visem a propiciar a máxima eficiência ao modelo tributário nacional vigente e, ainda, formular políticas de desenvolvimento para o país.

Entre outros temas, serão debatidos: a influência dos CPCs na interpretação da Lei 12.973/14: lançamentos contábeis e fato gerador de tributos diretos; o compliance tributário; os novos cenários da legislação tributária brasileira; a descoberta de fraudes e evasão tributárias, por meio de sistemas de informática; o planejamento tributário na atual jurisprudência do CARF; a tributação de lucros no exterior (CFC) e a variação cambial; o sigilo fiscal e o planejamento tributário internacional; a política fiscal brasileira e a crise político-econômica; qual a reforma tributária possível. Confira a programação completa.

O 2º Fórum Internacional da Tributação - FIT ocorrerá em quatro dias, sendo que, nos dias 07 e 08 de novembro haverá somente palestras on-line. Nos dias 09 e 10 de novembro, o evento ocorrerá em São Paulo e contará, também, com transmissão, ao vivo, pela internet, para todo o Brasil.

A inscrição poderá ser feita exclusivamente para o evento on-line - dias 07 e 08 de novembro - ou para todo o  evento, que se realizará entre os dias 07 e 10 de novembro. Confira as modalidades de inscrição e os respectivos valores, clicando aqui.

PÚBLICO

  • O Fórum pretende reunir 300 pessoas, presencialmente, e com transmissão ao vivo, pela internet, nos dias 9 e 10 de novembro.
  • Por meio de conferências gravadas, nos dias 7 e 8 de novembro, estima-se atingir um público de mais de 1.000 pessoas.
  • Público: Representantes da classe empresarial, políticos, economistas, contabilistas, advogados, acadêmicos, representantes da Fazenda e todos os segmentos que, de alguma forma, estejam envolvidos, nas suas rotinas, com o intrincado sistema tributário nacional.